Vereador solicita agilidade em identificar e punir agressor de ciclistas

Vereador solicita agilidade em identificar e punir agressor de ciclistas

set 1, 2020

O vereador Marcelo Sgarbossa (PT) encaminhou Pedido de Providências à Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) para que agilize as imagens de câmeras de videomonitoramento e identifique o condutor que vem perseguindo e ameaçando ciclistas em Porto Alegre, conforme reportagem publicada nesta segunda-feira (31/8).

Vários ciclistas denunciaram que o motorista de um Voyage branco tem perseguido e colocado em risco quem pedala em diferentes ciclovias da Capital, especialmente na Avenida Beira Rio e imediações do bairro Cidade Baixa.  “Além do auxílio na investigação policial em curso, solicito providências administrativas na aplicação das penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro, com suspensão do direito de dirigir, apreensão do veículo, pontos na carteira e multa”, registra o vereador na solicitação à Prefeitura.

Embora ciclistas relatem que se trata do mesmo Voyage branco e tenham anotado as placas, a polícia diz que ainda precisa confirmar, com provas, que se trata deste carro e do condutor.

De acordo com o artigo  175 do Código de Trânsito Brasileiro, utilizar-se de veículo para demonstrar ou exibir manobra perigosa, mediante arrancada brusca, derrapagem ou frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus é infração  gravíssima e a penalidade é  multa, suspensão do direito de dirigir e apreensão do veículo. “Ele entrou na ciclovia, veio invadindo e me empurrando, numa velocidade bem alta. Se não tivesse saído, teria me atropelado. Nunca tinha visto isso. É um potencial assassino. Está no trânsito com uma ferramenta que pode matar um de nós”, conta um dos ciclistas ameaçados pelo motorista.

“Todos os relatos são graves e merecem urgência das autoridades, com punição exemplar para que não se repitam episódios similares”, enfatiza Sgarbossa. O parlamentar registra, ainda, que neste período da pandemia muitas pessoas migraram para a bicicleta como meio de transporte, pois além de garantir mais segurança no que diz respeito à contaminação pelo coronavírus, permite o exercício de atividade física e não polui o meio ambiente. “A segurança contra a pandemia não afasta a necessária segurança individual prevista em Lei, com distanciamento mínimo dos veículos automotores de quem pedala”. O vereador relembra que na norma de trânsito o maior tem que cuidar do menor.

Conforme noticiado, pelo menos cinco casos de ameças deste motorista a ciclistas estão sendo investigados pela Polícia Civil. Segundo o delegado Marco Antônio Duarte de Souza, ainda não foi possível a identificação.  “Trabalhamos na confirmação do veículo e da autoria. Não temos essa informação de forma cabal”, afirma o delegado.