Drenagem e recolhimento de rejeitos no Humaitá são solicitados à Prefeitura

Drenagem e recolhimento de rejeitos no Humaitá são solicitados à Prefeitura

set 30, 2020

O vereador Marcelo Sgarbossa (PT) tem alertado o poder Executivo sobre diversas ruas do bairro Humaitá tem sofrido intensamente pela ausência de drenagem, causando transtornos aos moradores e potencial foco de doenças.  

Nesta semana o mandato encaminhou mais um pedido para drenagem de água acumulada aos fundos do número 435 da Rua “A”, na Vila Santo André no Bairro Humaitá. Uma das  moradoras denuncia que uma retroescavadeira abriu um buraco de enormes proporções, aos fundos do seu terreno. O operador deixou o terreno dizendo que voltaria para aterrar, mas ficou o buraco, já com um depósito de água no fundo.

Com as últimas chuvas, se transformou em um pequeno lago de água parada. É preocupante a possibilidade de proliferação de insetos. Outro fato importante é a existência de trabalhadores com resíduos recicláveis nas proximidades, o que leva o chorume a misturar-se à água empossada, ocasionando mais riscos ainda a saúde da comunidade, discorre a moradora .

Rejeitos espalhados

Sgarbossa solicitou ainda o recolhimento dos rejeitos de triagem de resíduos recicláveis depositados às margens da rua “A” da vila Santo André, no bairro Humaitá, logo depois das curvas em S, localizadas entre o campinho e a sede da Associação.

Uma das principais atividades de geração de renda das pessoas que moram na parte baixa da vila é a catação, triagem e comercialização de resíduos recicláveis. Vários galpões estão bem organizados, mas convivem com alguns núcleos familiares de catadores, que trabalham em suas casas, sem a mínima infraestrutura, resultando em monturos de rejeitos.

O alagamento frequente após as chuvas, carrega o chorume para dentro das residências, ocasionando enormes riscos à saúde, principalmente das