Projeto de lei garante mais segurança para pedestres

Projeto de lei garante mais segurança para pedestres

ago 8, 2013

Para melhorar a vida de quem caminha nas ruas de Porto Alegre, o Projeto de Lei do Legislativo 211/2013 promove alterações no Estatuto do Pedestre. A proposta do vereador Marcelo Sgarbossa (PT) quer garantir mais proteção a pedestres e reduzir os riscos de atropelamento na Capital.

A primeira mudança é na redação do Inciso VI do artigo 3º. A intenção é garantir tempo suficiente para travessia segura nas vias com sinaleira, até porque é fácil constatar que, em vários semáforos, o tempo para que as pessoas atravessem a rua é muito curto. Um exemplo pode ser visualizado em vídeo disponível na internet (clique AQUI).

Sgarbossa ressalta que muitas pessoas idosas e com deficiência ou mobilidade reduzida precisam de mais tempo para atravessar. “Por isso, nosso projeto estabelece que os pedestres terão, no mínimo, 30 segundos para atravessar uma rua com semáforo. O tempo poderá ser superior, adequando-se a cada local e horário, de acordo com o fluxo e o ritmo de mobilidade das pessoas”, explica.

Projeto do ver. Sgarbossa estabelece tempo mínimo de 30 segundos para travessia

O projeto de lei também inclui um novo inciso no Estatuto do Pedestre, determinando que sinaleiras para pedestres dotadas de botoeira abrirão em 30 segundos após o seu acionamento. “A demora leva quem está a pé a ser imprudente. Estudos indicam que as pessoas não resistem esperar por mais do que 40 segundos. É por isso que muitos pedestres resolvem se arriscar, atravessando a rua numa brecha entre os veículos”, argumenta o vereador.

Segundo Sgarbossa, a redução no tempo de espera para pedestres nas sinaleiras é uma medida que vem sendo adotada pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo. A prefeitura da capital paulista decidiu reduzir os tempos de verde para os veículos, em mais de mil cruzamentos, para atenuar a ansiedade de quem está a pé aguardando para fazer a travessia. “A CET considera que, esperando menos, os pedestres não serão induzidos a se arriscar. Essa é a nossa intenção ao propor este projeto de lei.”

Vale lembrar que o número de mortes de pedestres atropelados em Porto Alegre aumentou mais de 80% neste ano. Nos primeiros sete meses de 2013, os atropelamentos resultaram em 29 mortos e 867 pessoas feridas nas ruas da Capital.

Proposta também reduz tempo de espera para pedestres em semáforos com botoeiras