Projeto determina uso de papel reciclado na Capital

Projeto determina uso de papel reciclado na Capital

jun 6, 2013

Na defesa do meio ambiente, o Coletivo Cidade mais Humana e o vereador Marcelo Sgarbossa (PT) apresentaram o projeto de lei do Legislativo (PLL) nº 058/13, na Câmara Municipal de Porto Alegre. O objetivo é obrigar a utilização de papel reciclado em órgãos municipais da Capital gaúcha. “É uma medida simples e que trará uma série de benefícios socioambientais, como a diminuição dos impactos provocados pelo cultivo e exploração de monoculturas extensivas de pinus e eucaliptos, matéria-prima para a fabricação de celulose e papel”, afirma Marcelo.

Além disso, Sgarbossa destaca a economia de recursos naturais. “Um exemplo é a redução do consumo de água. Comparativamente, a fabricação de uma tonelada de papel reciclado consome dois mil litros de água, ao passo que, no processo tradicional, este volume pode chegar a 100 mil litros por tonelada”, explica.

 

Vamos pressionar a Câmara pela aprovação deste projeto.

Acesse a Panela de Pressão e mande uma mensagem para vereadoras e vereadores. 

 

O parlamentar ressalta, ainda, o fortalecimento de uma economia verde, com geração de emprego e renda na cadeia de produção de papéis reciclados. “Estima-se que, ao reciclar papéis, sejam criados cinco vezes mais empregos do que na produção do papel de celulose virgem, e dez vezes mais empregos do que na coleta e destinação final de lixo”, argumenta Sgarbossa.

O projeto de Lei propõe um prazo de três anos até que todos os órgãos municipais passem a utilizar apenas papel reciclado. Para isso, estabelece percentuais de 50% no primeiro ano, e 75% no segundo. Na justificativa, o parlamentar também cita uma iniciativa semelhante aprovada no Estado do Paraná, que dispõe sobre a utilização de papel reciclado na Administração Pública estadual, determinando que todos os órgãos utilizem 100% de papel reciclado, em vigor desde julho de 2008.

Outro exemplo citado é o governo da capital dos Estados Unidos. Em 2009, a cidade de Washington aprovou lei semelhante para que todas as agências estatais e universidades utilizem papel 100% reciclado. Segundo Sgarbossa, a aprovação desta lei “representou economia e redução do desperdício, incentivando a inovação e abrindo possibilidades de crescimento do emprego num mercado em expansão”.

Produzir papel reciclado é uma forma moderna de reduzir desperdício, mas também uma maneira de preservar as árvores. Para cada mil quilos de papel reciclado evitamos o corte de 20 a 30 vegetais adultos. Saiba mais sobre A importância da reciclagem de papel.

 

Sgarbossa destaca redução do impacto no meio ambiente (foto: Ederson Nunes/CMPA)