Chega de Sacolas: um mundo mais sustentável é possível

Chega de Sacolas: um mundo mais sustentável é possível

abr 25, 2019

O uso excessivo de sacolas plásticas tem um alto custo ambiental. No Brasil, estima-se que 1,5 milhão de sacolinhas são distribuídas por hora. Supermercados distribuem 1 bilhão de unidades a cada mês.

Para reduzir a quantidade de plástico em circulação, o vereador Marcelo Sgarbossa (PT) apresentou um projeto de Lei que proíbe a distribuição e a venda de sacolas plásticas nos estabelecimentos comerciais de Porto Alegre. “É uma proposta alinhada com o que ocorre em muitos países do mundo. Por aqui, várias cidades também estão proibindo as sacolas plásticas, o que resultou numa redução de 70% em São Paulo, informou a Associação Paulista de Supermercados”, ressalta Sgarbossa.

O vereador destaca que grande parte das sacolas plásticas são usadas uma única vez. “Depois disso, entopem bueiros impedindo o escoamento da chuva, ou indo parar em matas, rios e mares. Milhares de animais morrem engasgados, presos ou sufocados por embalagens plásticas.”

Sgarbossa lembra, ainda, que já existem alternativas, como as ecobags feitas de pano ou os sacos feitos de papel, que são biodegradáveis. Segundo ele, o projeto tem um caráter educativo, pois busca questionar a cultura do uso excessivo de plástico. “Faz as pessoas se perguntarem. Gera uma mudança cultural, uma mudança de hábitos. Nos lugares em que já se fez esse esforço, a população se adaptou rapidamente”, destaca.

O primeiro país da América do Sul a proibir a distribuição de sacolas plásticas foi o Chile, que entrou para o grupo de sete países que adotaram essa proposta. No mundo todo, cerca de 60 países já tomaram medidas para reduzir a poluição causada por esse tipo de sacola.

No Brasil, a capital de Minas Gerais foi a primeira a proibir o uso de sacolas plásticas, ainda em 2008. Junto de São Paulo, Belo Horizonte faz parte do grupo de 13 capitais brasileiras que passaram a propor leis para restringir ou banir os sacos plásticos.

“O projeto #ChegaDeSacolas faz parte de uma série de propostas do nosso mandato para reduzir o uso de plástico, e fazer um mundo mais sustentável. Foi pensando nisso que criamos a Lei que proíbe os canudinhos plásticos, assim como as propostas Mais Amor, menos isopor (para proibir as embalagens de isopor) e também o projeto que cria o programa Adote uma Caneca, reduzindo a utilização de copos plásticos”, afirma Marcelo.

show
 
close