ATP descumpriu decreto: Sgarbossa quer investigação

ATP descumpriu decreto: Sgarbossa quer investigação

dez 3, 2018

O vereador Marcelo Sgarbossa (PT) encaminhou representação ao Ministério Público de Contas pedindo que seja apurado o descumprimento do Decreto nº 19.654 por parte das concessionárias de transporte público de Porto Alegre. A solicitação também pede a averiguação de supostas irregularidades, e que todas as medidas cabíveis sejam tomadas.

“O decreto determina que as empresas de ônibus deverão disponibilizar, no prazo máximo de 60 dias, uma plataforma eletrônica para a aquisição e recarga de créditos de passe antecipado, vale-transporte e passagem escolar, que disponibilize o pagamento em cartões de débito ou crédito. Quase dois anos depois que o prefeito Marchezan Júnior assinou o decreto, em 13 de janeiro de 2017, nada saiu do papel”, ressalta Sgarbossa, que esteve reunido com o procurador-geral do MPC, Geraldo Da Camino, na tarde desta segunda-feira (3/12), no Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS).

Marcelo lembra, ainda, que o lançamento do serviço já foi adiado por mais de uma vez. Recentemente, o Jornal do Comércio publicou s matéria Postos do TRI não terão recarga com cartões de crédito e débito. No texto, a Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP) informa que “não há planos a curto prazo” para a implantação do mecanismo. “A compra de passagens ou créditos em pontos físicos só pode ser feita em dinheiro. Via online somente com o pagamento de boleto bancário, o que demora até quatro dias úteis para compensar”, explica.

 

Geraldo Da Camino recebeu representação do vereador Marcelo Sgarbossa (PT)

show
 
close