Sgarbossa cobra regulamentação da Lei dos bicicletários

Sgarbossa cobra regulamentação da Lei dos bicicletários

dez 20, 2017

Um ano após a aprovação do projeto que facilita a instalação de bicicletários, o vereador Marcelo Sgarbossa (PT) esteve reunido com o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Marcelo Soletti, nesta quarta-feira (20/12). Sgarbossa cobrou agilidade na regulamentação da Lei, que autoriza que estabelecimentos comerciais a instalar paraciclos em vagas de estacionamento.

“A falta de locais adequados e seguros para estacionar a magrela limita e impede que mais pessoas usem a bicicleta como meio de transporte. Daí a importância de facilitar a instalação de bicicletários e paraciclos, como peças de mobiliário urbano, no maior número de estabelecimentos públicos e comerciais”, ressalta o parlamentar.

 

O vereador Sgarbossa ressaltou importância da medida para incentivar o uso da bicicleta

 

Aprovado no dia 22 de dezembro de 2016, o projeto de Lei acabou sendo vetado pelo prefeito Marchezan Júnior. Em março, o veto foi derrubado por unanimidade em votação no plenário da Câmara. O vereador destacou a intensa mobilização de comerciantes na campanha Quero um Bicicletário nessa vaga. “Depois da derrubada do veto, muitas pessoas têm nos procurado para saber que tipo de procedimento devem adotar para viabilizar a instalação dos bicicletários”, ressaltou Sgarbossa.

Mesmo sem a regulamentação da lei, Soletti garantiu que é possível solicitar a autorização para instalar os paraciclos. Conforme a EPTC, interessados devem se dirigir à sede da empresa (Avenida Erico Verissimo, 100), de segunda à sexta-feira, das 9h às 16h, para fazer a solicitação formal para uma equipe técnica avaliar o caso.

“É um avanço importante, que incentiva o uso da bicicleta. Uma vaga de automóvel pode comportar até oito bikes”, salienta Sgarbossa.

Transporte público

No encontro com Soletti, o vereador Marcelo também cobrou a retomada do funcionamento da Linha 376 Herdeiros/Esmeralda. Desde outubro, os ônibus não circulam após às 20h no Bairro Agronomia, deixando a população desassistida à noite.

“Já fomos penalizados pelo atual governo com a baldeação. Agora, ficamos até sem ônibus à noite”, ressaltou o presidente da Associação de Moradores Loteamento Santa Paula, Rui Antônio de Souza. “Moradores são obrigados a andar a pé mais de dois quilômetros no escuro”, lembrou Souza, que participou da agenda ao lado de Sgarbossa.

Uma nova reunião foi marcada para o dia 10 de janeiro. Existe a possibilidade de que circulação da linha seja retomada com a alteração do itinerário.

 

“Moradores são obrigados a andar a pé mais de 2km no escuro”, lembrou Rui Souza

show
 
close