Marchezan parcela salários e se iguala a Sartori

Marchezan parcela salários e se iguala a Sartori

jul 28, 2017

Depois de meses de terrorismo, a administração municipal deu início ao que já era esperado. Nelson Marchezan Júnior (PSDB) entra para a História como o primeiro prefeito a parcelar os salários do funcionalismo da Capital.

A primeira vez foi em junho, atingindo 5% do total. A medida foi repetida em julho, ampliando para 22% do quadro de servidoras e servidores o parcelamento salarial.

Com o passar do tempo, a população começa a perceber que o discurso de austeridade serve como desculpa para retirar direitos e sucatear o serviço público. Vale lembrar que o próprio Marchezan tinha definido a remuneração do prefeito (de R$ 19 mil) como o teto do funcionalismo, copiando o que estabelece um projeto de Lei da Bancada do PT que tramita na Câmara. No entanto, no mesmo dia em que anunciou o parcelamento de salários, Marchezan jogou para a torcida, e liberou a base de seu governo para derrubar o veto dele ao teto de R$ 30 mil.

Não faz muito tempo, o prefeito conseguiu aprovar (com votos dessa mesma base) uma gratificação especial para três secretários municipais. Como justificativa, Marchezan afirmou que a intenção é buscar “gente qualificada” para o cargo. Uma clara demonstração de que o discurso de crise financeira usado para parcelar os salários não vale para os aliados mais próximos do prefeito.

Vamos seguir lutando, junto ao Sindicato dos Municipários (Simpa), contra os ataques do governo Marchezan. E também para reduzir a diferença entre os maiores e os menores salários do funcionalismo municipal.

Marcelo Sgarbossa
Vereador PT Porto Alegre

 

 

show
 
close