População desaprova baldeação na linha de ônibus Herdeiros/Esmeralda

População desaprova baldeação na linha de ônibus Herdeiros/Esmeralda

jun 2, 2017

Quase 90% avalia que piorou o serviço e a demora para chegar ao destino aumentou em uma hora por dia para 56% dos entrevistados 

A mudança imposta pela Prefeitura de Porto Alegre na linha Herdeiros/Esmeralda está gerando descontentamento entre as pessoas que utilizam o transporte coletivo na região da Lomba do Pinheiro, zona Leste de Porto Alegre. Uma pesquisa realizada pelo Coletivo Cidade mais Humana, ligado ao mandato do vereador Marcelo Sgarbossa (PT), constatou um índice de 89% de desaprovação com o novo sistema de Tronco-Alimentação, popularmente chamado de baldeação, que entrou em vigor há cerca de dois meses.

O trajeto da linha, que tradicionalmente terminava no Centro da Capital, foi alterado pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), criando dificuldades para quem se locomove de ônibus. Com a mudança, o coletivo agora vai apenas até o Terminal Antônio de Carvalho, no bairro Agronomia, onde é realizada a baldeação. Para o presidente da Associação de Moradores Loteamento Santa Paula da Vila Herdeiros, Rui Antônio de Souza, a medida penaliza os passageiros. “O serviço só piorou para a comunidade. Ao mesmo tempo, está claro que isso reduz os custos da empresa de ônibus. O poder público precisa atender a população, e não a iniciativa privada”, critica Souza. 

O levantamento, que ouviu 80 pessoas, foi realizado na segunda-feira (29/5), das 17h40min às 19h. “Fomos ouvir quem usa a linha no próprio terminal para saber qual a percepção real, já que a Prefeitura implementou a alteração sem dialogar com a comunidade”, ressalta Sgarbossa.

Pesquisa na linha Herdeiros/Esmeralda

89% desaprovam / 6% não sentiram alterações / 5% avaliaram positivamente

Tempo de deslocamento:

56% aumento de 30min por trecho (aumento diário de mais uma hora)

24% levam de 15 a 30min a mais

7 % de até 15min por trecho

13% não sentiu alteração.

Mais desconforto e custos

Algumas pessoas que responderam a pesquisa relataram que, nos fins-de-semana, o tempo de espera pelo segundo ônibus chega a ser de uma hora e meia. Por causa disso, ficou mais difícil de se organizar em relação ao horário dos ônibus, pela dificuldade de compatibilizar as tabelas de horários das duas linhas. O desconforto de trocar de ônibus foi destacado especialmente pelas pessoas idosas e com dificuldades de locomoção, afetando também o público em geral nos dias de chuva.

Quem já utilizava dois ônibus para o deslocamento diário reclamou que está pagando mais pelo transporte. Para essas pessoas, a implementação do novo sistema de baldeação aumentou o valor gasto, já que elas passaram a pagar mais R$ 4,05 no terceiro ônibus.

 Comunidade marcou protesto contra a baldeação

Na terça-feira (6/6), às 18h, uma manifestação contra a mudança imposta pela prefeitura está marcada para ocorrer no Terminal Antônio de Carvalho. Organizado pelo Conselho Popular da Lomba do Pinheiro e pela Associação de Moradores Loteamento Santa Paula da Vila Herdeiros, o protesto pretende demonstrar a insatisfação da comunidade com a falta de diálogo da prefeitura. “Esta mudança tem alterado a nossa rotina e causado transtornos por tomar mais horas do dia para o deslocamento. Queremos que a prefeitura nos escute”, afirma Souza.

show
 
close